Ir para conteúdo
Siscomex - Comércio Exterior

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 20-01-2019 in Posts

  1. 1 point
    Pedro, boa tarde ! Essa solicitação você deve fazer no seu Banco, é só falar que você quer cadastrar CPF ou CNPJ para debitar tributos do siscomex na sua conta bancaria.
  2. 1 point
    Boa tarde , Para importação formal se faz necessário a empresa ou pessoa física possuir RADAR no siscomex e seu representante ou despachante ter perfil para acesso ao siscomex, só assim será possível fazer o despacho de importação.Notar que se for pessoa física não pode ser feito comercialização,em relação aos correios só pode ser feito importação de:peças como molas, presilhas, parafusos e gatilhos, mediante prévio Certificado Internacional de Importação fornecido pelo Exército. Ver Parte II, §§ 2 e 2.7, o CII anteriormente era solicitado via correios no exercito mas agora é tudo feito pelo siscomex, sendo necessário registro de licença de importação, ou seja, mesmo trazendo via correios, vai ser necessário ter RADAR. Pedro acredito que você só tenha conseguido fazer a LI, como você não conseguiu pagar os impostos quer dizer que não foi registrada a DSI - Eletronica. Para debitar os impostos do siscomex você vai precisa ir até o seu banco e pedir autorização de debito de impostos para empresa e o representante"você ou o despachante". Eu recomendo utilizar um despachante, pois qualquer dado errado na declaração você sai com um prejuízo minimo de R$ 500,00. Segue exemplo de carta para mandar ao banco. Ao Banco do Brasil S.A. Autorização * IMPORTADOR AUTORIZADO NOME CNPJ *DESPACHANTES AUTORIZADOS: NOME CNPJ A "EMPRESA OU PESSOA". autoriza o Banco do Brasil S.A. a debitar em sua conta corrente Nº , da Agência , sempre que apresentado via SISCOMEX, o(s) valor(es) referente(s) ao imposto de importação e do IPI vinculado, constantes da(s) declaração(ões) de importação (DI) enviada(s) pelo sistema integrado de comercio exterior - SISCOMEX, bem como o débito via sistema Mercante do AFRMM relativa(s) a(s) operação(ões) realizada(s) pelo(s) importador(es) ou pelo(s) despachante(s) acima identificados, sendo destes a responsabilidade exclusiva pelas informações, inclusive quanto aos valores, constantes da(s) declaração(ões) de importação.
  3. 1 point
    Antes fazia o pagamento dos tributos normalmente pelo ambiente Minhas Importações, nos correios, que aumentou, desde o ano passado; o limite de U$500 para U$3000, porém, ao que foi falado, para a RF, por se tratar de produto controlado, precisa disso. Não confirmei ainda.
  4. 1 point
    Armando, em complemento à resposta acima, note artigo do Regulamento Aduaneiro. Art. 18. O importador, o exportador ou o adquirente de mercadoria importada por sua conta e ordem têm a obrigação de manter, em boa guarda e ordem, os documentos relativos às transações que realizarem, pelo prazo decadencial estabelecido na legislação tributária a que estão submetidos, e de apresentá-los à fiscalização aduaneira quando exigidos (Lei nº 10.833, de 2003, art. 70, caput): § 1o Os documentos de que trata o caput compreendem os documentos de instrução das declarações aduaneiras, a correspondência comercial, incluídos os documentos de negociação e cotação de preços, os instrumentos de contrato comercial, financeiro e cambial, de transporte e seguro das mercadorias, os registros contábeis e os correspondentes documentos fiscais, bem como outros que a Secretaria da Receita Federal do Brasil venha a exigir em ato normativo (Lei no 10.833, de 2003, art. 70, § 1o). Art. 19. As pessoas físicas ou jurídicas exibirão aos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, sempre que exigidos, as mercadorias, livros das escritas fiscal e geral, documentos mantidos em arquivos magnéticos ou assemelhados, e todos os documentos, em uso ou já arquivados, que forem julgados necessários à fiscalização, e lhes franquearão os seus estabelecimentos, depósitos e dependências, bem assim veículos, cofres e outros móveis, a qualquer hora do dia, ou da noite, se à noite os estabelecimentos estiverem funcionando (Lei no 4.502, de 30 de novembro de 1964, art. 94 e parágrafo único; e Lei no 9.430, de 27 de dezembro de 1996, art. 34). Atenciosamente, Mário Lopes IBSolutions - Gestão e Consultoria de Importação e Exportação
  5. 1 point
    Armando, boa tarde! O que normalmente fazemos para os embarques de nossos clientes é escanear todos os documentos originais para mantê-los disponíveis no computador. Já tivemos solicitação de documentos pela Receita e bancos para fins de comprovação de fechamento de câmbio e nunca tivemos dificuldade na apresentação dos documentos escaneados. Por outro lado, o próprio contador normalmente disponibiliza espaço para que seus clientes mantenham os documentos impressos de exportação e importação arquivados. A própria Receita Federal tem migrado para o recebimento de documentos somente por meio digital, o que economiza tempo e dinheiro. Atenciosamente, Mário Lopes IBSolutions - Gestão e Consultoria de Importação e Exportação
  6. 1 point
    Eu quero me expressar sobre a quantidade de informações de a Dra. Karina me "deu". Informação vale ouro! O despachante serve pra realizar os serviços gerados pela burocracia. Eu posso contratá-lo ou não, diante do tamanho da minha disposição de ir a bancos, filas, repartições, emitir documentos etc. Como quando eu vou transferir um carro, ou enterrar um morto etc. Se eu estivesse muito ocupado, muito cansado, ou com muito dinheiro pra gastar, eu contrataria de primeira. Agora, esconder os caminhos para tal num Estado democrático, de Direito, como se fosse uma serviço altamente técnico e exclusivo - não dá. Nesse país as pessoas tem que apreender a produzir e fazer a diferença! Salve a Despachantologia Simplificada!
×