Jump to content
Siscomex - Comércio Exterior

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 06/30/2009 in all areas

  1. 3 points
    Não discuto a importância de um bom despachante para fazer as importações, mas cobrar até R$ 1.000,00 para habilitação no Radar é completamente absurdo. Se a empresa não tem nenhum problema com a documentação e o fiscal da Receita não for muito chato, qualquer pessoa com primeiro grau completo consegue juntar os documentos. O mais importante de tudo: VOCÊ NÃO PAGA NADA PARA TIRAR O RADAR! SE ENTREGAR A DOCUMENTAÇÃO ERRADA PODE MUITO BEM RETIFICAR QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO. Claro que vai perder tempo, mas é melhor do que pagar R$ 1.000,00. São pouquíssimos os documentos solicitados: Art. 4º O requerimento de habilitação, na modalidade simplificada, será instruído com os seguintes documentos, conforme disposto no art. 10 da IN SRF nº 650, de 2006. http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Ins/2012/IN1245/Anexo1IN12452012.doc Assinado e com firma reconhecida I - cópia do documento de identificação do responsável pela pessoa jurídica, ou do signatário do requerimento, se forem pessoas diferentes; e Copia autenticada de RG e CPF II - instrumento de outorga de poderes para representação da pessoa jurídica, quando for o caso. Se não precisa levar se você mesmo for dar entrada (...) I - cópia dos atos constitutivos da pessoa jurídica, ou de sua última consolidação, e alterações realizadas nos últimos dois anos; Se for ME, levar cópia autenticada do Requerimento de Empresário II - certidão simplificada da Junta Comercial expedida há, no máximo, noventa dias; Aqui em Pernambuco esta certidão pode ser solicitada até pela internet no site da Junta Comercial. No mesmo dia que eu paguei (R$ 28,00) recebi a certidão. III - relativos aos imóveis onde funcionam o estabelecimento matriz e o principal depósito da requerente: a) cópia da guia de apuração e lançamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) ou Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR), com os dados cadastrais do imóvel; e Cópia autenticada do carnês de IPTU onde a empresa está instalada. O IPTU deve estar no nome de sua empresa ou se o imóvel for alugado o IPTU deverá estar no nome de quem celebrou o contrato de aluguel com sua empresa. Se for imóvel alugado, levar cópia do contrato de aluguel com todas as vias autenticadas. cópia da nota fiscal de energia elétrica ou de telefone do mês anterior ao da protocolização do requerimento. Conta simples de luz ou telefone que esteja em nome da sua empresa Aqui em Recife solicitaram outro documento, a inscrição estadual e a situação no Sintegra, mas a fiscal foi muito solícita. Ela entrou no site http://www.sintegra.sefaz.pe.gov.br/ imprimiu a via e anexou ao meu processo. Preenchi o requerimento e preparei toda esta documentação em menos de 2 hora (contando o tempo esperando no cartório pelas autenticações e reconhecimentos de firma). No mesmo dia entreguei na Receita Federal. O comunicado do deferimento chegou apenas 7 dias úteis após eu entregar a documentação. Tem algo de complicado nisso ai? Se precisar de ajuda no preenchimento do requerimento de habilitação podem me perguntar.
  2. 2 points
    O radar pode ser emitido por qualquer pessoa. O valor é cobrado pois exige observância e estudo das leis aduaneiras vigentes e demanda de disposição e tempo ( e muito, ultimamente ) para acompanhamento. Lembrar que quando um despachante esta correndo atrás da habilitação de radar, ele deixa de fazer fazer desembaraços, então nada mais justo cobrar. Abcs.
  3. 1 point
    Boa tarde , Para importação formal se faz necessário a empresa ou pessoa física possuir RADAR no siscomex e seu representante ou despachante ter perfil para acesso ao siscomex, só assim será possível fazer o despacho de importação.Notar que se for pessoa física não pode ser feito comercialização,em relação aos correios só pode ser feito importação de:peças como molas, presilhas, parafusos e gatilhos, mediante prévio Certificado Internacional de Importação fornecido pelo Exército. Ver Parte II, §§ 2 e 2.7, o CII anteriormente era solicitado via correios no exercito mas agora é tudo feito pelo siscomex, sendo necessário registro de licença de importação, ou seja, mesmo trazendo via correios, vai ser necessário ter RADAR. Pedro acredito que você só tenha conseguido fazer a LI, como você não conseguiu pagar os impostos quer dizer que não foi registrada a DSI - Eletronica. Para debitar os impostos do siscomex você vai precisa ir até o seu banco e pedir autorização de debito de impostos para empresa e o representante"você ou o despachante". Eu recomendo utilizar um despachante, pois qualquer dado errado na declaração você sai com um prejuízo minimo de R$ 500,00. Segue exemplo de carta para mandar ao banco. Ao Banco do Brasil S.A. Autorização * IMPORTADOR AUTORIZADO NOME CNPJ *DESPACHANTES AUTORIZADOS: NOME CNPJ A "EMPRESA OU PESSOA". autoriza o Banco do Brasil S.A. a debitar em sua conta corrente Nº , da Agência , sempre que apresentado via SISCOMEX, o(s) valor(es) referente(s) ao imposto de importação e do IPI vinculado, constantes da(s) declaração(ões) de importação (DI) enviada(s) pelo sistema integrado de comercio exterior - SISCOMEX, bem como o débito via sistema Mercante do AFRMM relativa(s) a(s) operação(ões) realizada(s) pelo(s) importador(es) ou pelo(s) despachante(s) acima identificados, sendo destes a responsabilidade exclusiva pelas informações, inclusive quanto aos valores, constantes da(s) declaração(ões) de importação.
  4. 1 point
    Ola amigo, Realmente o programa instalado (Desktop) não existe mais, o acesso se deve ser realizado pelo Portal Único, via web. http://portal.siscomex.gov.br/ https://portalunico.siscomex.gov.br/portal/ Segue link direto do módulo importação: https://www1.siscomex.receita.fazenda.gov.br/siscomexImpweb-7/login_cert.jsp Abraços,
  5. 1 point
    Elias, Estou com o mesmo problema e vaárias pessoas tambem...Minha saga de descobrir como conseguir acesso ao siscomex para cadastro de despachantes , já que tenho deferido meu processo de radar, já dura 01 mes... basicamente o que descobri, porque nem os fiscais sabem ao certo: se voce ja tem radar e aparece esta mensagem no siscomex, é porque o fiscal que deferiu seu radar, esqueceu de VINCULAR seu CPF ao CNPJ....Voce deve emitir os forms COTC 61 e a solcitação de Dossie digital de atendimento e entregar em uma sede da RFB....Com estes dois forms e boa vontade deles, voce terá acesso ao siscomex atraves do seu e-cpf.... eu ainda não tenho acesso apesar de fazer estes dois forms, mas como estão em greve a meses, tenho que esperar a boa vontade de um fiscal para fazer esta veinculação de cpf ao meu cnpj.... ESPERO AJUDAR AS PESSOAS COM ESTA " MINHA DESCOBERTA "......
  6. 1 point
    Ola Edmar, isso mesmo que o amigo Moacir informou. Para fazer a habilitação via portal único, apenas empresas que possuam "QSA", ou seja, quadro societário, sendo assim MEIs e Empresários Individuais não conseguem, o portal ainda não esta pronto para isso. Então...só no "tradicional" mesmo.... Abcs,
  7. 1 point
    Ola Giuseppe, MEI pode sim atuar no comércio exterior, inclusive até obter a habilitação no Radar. Abcs,
  8. 1 point
    Amigos eu compro algumas coisas da china e vendo aqui me ajuda com minha renda , acontece que ultimamente a receita tem aprendido minhas mercadorias e me pedindo tanta coisa que eu não tenho. Não tenho empresa, nem radar nem MEI, a ultima vez perdi 5.000 reais e me deixo todo esquisito , mais preciso continuar comprando, minha duvida e : será que consigo alguém habilitado em comprar em meu lugar para que eu possa receber as mercadorias tranquilamente , por favor preciso de alguém que faça isso pra mim, compro coisinhas básicas e baratas , adaptadores de baia de pc conectores, tela de vidro Smartfones, etc, na verdade queria que alguém comprasse pra mim eu pagaria e claro e depois enviasse para meu endereço e pagaria novamente as despesas com tudo tenho que saber valores para ver si realmente posso concorrer com os preços aplicados no Brasil de estes produtos. Aguardo uma resposta
  9. 1 point
    Prezados; Estou na Itália avaliando a possibilidade de comprar óculos para revenda no Brasil. Irei abrir uma empresa em Belo Horizonte, optante pelo Simples Nacional. Essa empresa irá repassar a mercadoria para lojas em Shopping de BH, Rio e SP. Trata-se de um óculos produzido sob personalização do cliente. Logo, irei receber remessas fragmentadas de acordo com a demanda. Ex: - O vendedor personaliza o óculos junto ao cliente - Recebo o pedido das lojas - Solicito a fabricação - Recebo o produto no Brasil - Emito a nota e envio para as lojas. No meu caso, seria mais vantajoso a contratação do Importa Fácil dos Correios? Ou contratar um despachante? A taxa de 60% de II será aplicada em cada remessa que eu receber independe do valor? Desde já agradeço.
  10. 1 point
    Boa tarde Tatiane, Possívelmente pelo tamanho da sua encomenda e pelo valor da Importação, seja mais vantajoso Importar pelos Correios, mesmo sendo 60% de Imposto, pois o Frete Internacional fica bem mais barato. Agora, se a sua demanda aumentar muito e os volumes e valores da Importação aumentarem junto, com certeza seria interessante você cotar os serviços de um Despachante e de um Frete internacional com Agente de Cargas, para saber qual seria melhor. Mas lembre-sse, quando trouxer pelo Importa Fácil, traga pelo seu CNPJ e não pelo CPF, pois Pessoas Físicas são proibidas de Importar para Revenda e se a Receita parar uma carga sua, pode enviar para perdimento. Att, Atenciosamente/ Thanks and best regards Luciano Bauml ******************************************************************************** Smart Choice Assessoria em Comércio Exterior Ltda Diretor de Negócios Rua Sete de Setembro, 4995 – Lj. 01 Bairro Batel – Curitiba / Paraná – CEP.: 80.240-000 Phone : + 55 41 3257-4121 Cel.: + 55 41 8833 8799 Skype.: luciano.bauml e-mail: luciano.bauml@smartchoicecwb.com
  11. 1 point
    Prezados/as, Ao estudar sobre a legislação do Imposto de Importação, compreendi que existem três formas de se cobrar o imposto: Ad Valorem, Específica, e Mista. Sei que é possível consultar as tarifas Ad Valorem verificando a Tabela da TEC, disponível no site do MDIC. Porém, não encontrei em lugar algum como verificar se há a incidência de algum imposto cobrado de forma específica, com base na quantidade, peso, volume, etc. Sei que algumas resoluções da CAMEX versam sobre o imposto para alguns produtos, mas há algum local que contenha a relação dos produtos que são taxados de forma "específica"? E há algum outro instrumento legal que também possa definir que a cobrança será de modo "específico" em vez de (ou em conjunto com) a forma "Ad Valorem", além das resoluções da CAMEX? Até o momento, verificar todas as resoluções da CAMEX para saber se há alguma que possa definir essa cobrança de modo específico é a única forma que encontrei. Obrigado, Felipe
  12. 1 point
    Armando, em complemento à resposta acima, note artigo do Regulamento Aduaneiro. Art. 18. O importador, o exportador ou o adquirente de mercadoria importada por sua conta e ordem têm a obrigação de manter, em boa guarda e ordem, os documentos relativos às transações que realizarem, pelo prazo decadencial estabelecido na legislação tributária a que estão submetidos, e de apresentá-los à fiscalização aduaneira quando exigidos (Lei nº 10.833, de 2003, art. 70, caput): § 1o Os documentos de que trata o caput compreendem os documentos de instrução das declarações aduaneiras, a correspondência comercial, incluídos os documentos de negociação e cotação de preços, os instrumentos de contrato comercial, financeiro e cambial, de transporte e seguro das mercadorias, os registros contábeis e os correspondentes documentos fiscais, bem como outros que a Secretaria da Receita Federal do Brasil venha a exigir em ato normativo (Lei no 10.833, de 2003, art. 70, § 1o). Art. 19. As pessoas físicas ou jurídicas exibirão aos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, sempre que exigidos, as mercadorias, livros das escritas fiscal e geral, documentos mantidos em arquivos magnéticos ou assemelhados, e todos os documentos, em uso ou já arquivados, que forem julgados necessários à fiscalização, e lhes franquearão os seus estabelecimentos, depósitos e dependências, bem assim veículos, cofres e outros móveis, a qualquer hora do dia, ou da noite, se à noite os estabelecimentos estiverem funcionando (Lei no 4.502, de 30 de novembro de 1964, art. 94 e parágrafo único; e Lei no 9.430, de 27 de dezembro de 1996, art. 34). Atenciosamente, Mário Lopes IBSolutions - Gestão e Consultoria de Importação e Exportação
  13. 1 point
    Armando, boa tarde! O que normalmente fazemos para os embarques de nossos clientes é escanear todos os documentos originais para mantê-los disponíveis no computador. Já tivemos solicitação de documentos pela Receita e bancos para fins de comprovação de fechamento de câmbio e nunca tivemos dificuldade na apresentação dos documentos escaneados. Por outro lado, o próprio contador normalmente disponibiliza espaço para que seus clientes mantenham os documentos impressos de exportação e importação arquivados. A própria Receita Federal tem migrado para o recebimento de documentos somente por meio digital, o que economiza tempo e dinheiro. Atenciosamente, Mário Lopes IBSolutions - Gestão e Consultoria de Importação e Exportação
  14. 1 point
    Já que ninguém respondeu, eu respondo. Só precisei dos seguintes documentos: Certificado de MEI Declaração simplificada Copia do RG e CPF ( Não precisa autenticar) E-Cnpj. Só isso, o radar já foi deferido. Não precisei pagar 1.500 reais para ninguém.
  15. 1 point
    Prezados Senhores Temos disponível Planilha completa para Levantamento de Custos de Importação, com inclusão de ICMS Substituição Tributária e Cálculos de Lucratividade. Também esta disponível na planilha simulação de regimes jurídicos como Lucro presumido, Lucro Real e Simples Nacional Interessados em adquirir a planilha entrar em contato pelo e-mail: contato@mltr.com.br ou skype:imperiotrading_jps Atenciosamente! Paulo
  16. 1 point
    Olá! Com base no que tenho estudado e no pouco que já aprendi, desenvolvi uma planilha simples para cálculo do imposto e cálculo do preço final da mercadoria utilizando o Importa Fácil. Desde já esclareço que sou iniciante no assunto, criei a planilha para meus estudos e simulações, portanto se os amigos quiserem propor correções, alterações ou sugestões de melhorias, ficarei agradecido. Em anexo segue a planilha para download dos que interessarem, espero poder ajudar. Att, Osmar Ribeiro Simulação Importa Fácil.xls
  17. 1 point
    Qual a classificação fiscal que voce esta usando para a consulta?
  18. 1 point
    Oi Adriana! Obrigada por compartilhar essa planilha tao bem feita e detalhada! Eu ainda estou aprendendo sobre o processo de importaçao no Brasil e preciso ler um pouco mais para saber preencher essa planilha. Vc tem alguma dica de leitura para que eu possa me familiarizar com o assunto? Obrigada! Ana
  19. 1 point
    Eu quero me expressar sobre a quantidade de informações de a Dra. Karina me "deu". Informação vale ouro! O despachante serve pra realizar os serviços gerados pela burocracia. Eu posso contratá-lo ou não, diante do tamanho da minha disposição de ir a bancos, filas, repartições, emitir documentos etc. Como quando eu vou transferir um carro, ou enterrar um morto etc. Se eu estivesse muito ocupado, muito cansado, ou com muito dinheiro pra gastar, eu contrataria de primeira. Agora, esconder os caminhos para tal num Estado democrático, de Direito, como se fosse uma serviço altamente técnico e exclusivo - não dá. Nesse país as pessoas tem que apreender a produzir e fazer a diferença! Salve a Despachantologia Simplificada!
  20. 1 point
    Olá Toni! Não sei exatamente quais os procedimentos, mas se não encontrar, recomendo muito o amigo Carlos Santos (post acima). Já usei os serviços dele e além de ter conhecimento sobre o assunto tem muita vontade de solucionar os problemas de seus clientes!
×
×
  • Create New...