Siscomex (robô)

Premium
  • Total de itens

    26.323
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    5

Siscomex (robô) last won the day on August 21 2015

Siscomex (robô) had the most liked content!

Reputação

12 Boa

Sobre Siscomex (robô)

  • Rank
    Mestre do Fórum!

Profile Information

  • Sexo
    Não Informado
  • Estado
    Rio Grande do Sul
  • Perfil
    Pessoa física regular
  • Empresa
    siscomex.com.br
  1. Cairo – Pelo menos 25 pessoas morreram e 80 ficaram feridas em ataque terrorista contra uma mesquita na cidade de Al Arish, no norte da península do Sinai, no nordeste do Egito, informou nesta sexta-feira à Agência Efe uma fonte de segurança. Os terroristas colocaram artefatos explosivos de fabricação caseira ao redor da mesquita e os detonaram na saída dos fiéis da oração de sexta-feira, o dia sagrado para os muçulmanos, segundo a fonte, que acrescentou que as pessoas que conseguiram escapar foram baleadas pelos extremistas. Mais informações em instantes. Arquivado em:MUNDO Ler artigo completo
  2. São Paulo – O PEN (Partido Ecológico Nacional), legenda que deve mudar o nome para Patriota, tem interesse em atrair para seus quadros o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho. As conversas estariam em andamento envolvendo lideranças do partido em Minas e o ex-atleta, além de seu irmão e empresário Roberto de Assis Moreira. “Essa sondagem tem mesmo”, contou, sem querer se identificar, uma liderança do partido, que pode abrigar a candidatura do deputado Jair Bolsonaro, hoje no PSC-RJ, à Presidência. De acordo com essa liderança, a ideia é de que Ronaldinho se lance candidato ao Senado ou à Câmara. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo
  3. São Paulo – A Black Friday chegou e, com ela, as diversas críticas de consumidores. A Fundação Procon São Paulo recebeu, até o início da manhã desta sexta-feira, 24, pelo menos 109 reclamações. Os dados serão atualizados em um boletim às 11h. As principais queixas eram sobre maquiagem de descontos, produtos ofertados não disponíveis, mudanças de preço logo após a finalização da compra, pedidos cancelados após o fim da venda e páginas bloqueadas devido ao congestionamento nos sites. Espetas alertam que com a dificuldade enfrentada pelas vendas em meses anteriores há promoções que começaram já no mês passado, o que torna mais frágeis as referências de preço dos produtos e abre mais espaço para maquiagem. O Procon-SP divulgou recentemente uma “lista suja” com as lojas que devem ser evitadas pelo consumidor. No total, são 518 estabelecimentos. Há reclamações diversas que ficam como alerta aos consumidores: desde fretes muito caros até atraso nas entregas, além de produtos danificados ou que divergem do anunciado. Segundo o Procon-SP, a partir do levantamento, a instituição procura evitar que a população seja lesada e o tão sonhado desconto acabe se transformando em pesadelo. Críticas As amigas Angélica Silva, Lúcia Bessa e Débora Acras se reuniram em busca de promoções “incríveis” da Black Friday. Mas no Extra da Avenida Ricardo Jafet, na zona sul de São Paulo, se depararam com os mesmos preços de sempre em vários produtos. “Não está valendo tanto à pena”, responderam as duas em uníssono. “Principalmente as coisas de consumo diário, como alguns alimentos e o papel higiênico de 32 rolos, estão com preço acima da média”, reclamou Débora Acras. As amigas dizem que vão procurar em vários mercados para tentar achar as melhores ofertas. “Eu costumo economizar um pouco antes das Black Fridays para poder gastar mais nessa data. Ano passado gastei uns R$ 700, e várias coisas – como sabão em pó, por exemplo, duraram até agora. Mas a estratégia das empresas nessa data é sempre igual: alguns produtos têm descontos enormes, mas vários outros sobem de preço. Aí eles não deixam de ganhar”, disse a dona de casa Lúcia Bessa. Arquivado em:SEU DINHEIRO Ler artigo completo
  4. São Paulo – Os principais sites de vinhos do país entraram na Black Friday com promoções de até 75 por cento. O site Grand Cru oferece vinhos importados com descontos em todo o catálogo que chegam a 65 por cento. A garrafa de um tinto Dante Robino, por exemplo, é vendida por 24 reais. Já na Viavini, a Black Friday começou na última sexta-feira e vão até a meia noite de hoje. A Evino oferece os maiores descontos e com frete grátis. O vinho tinto italiano Badia Alle Corte Primitivo está 75 por cento mais barato. Na Sonoma, além de vinhos, a Black Friday também oferece descontos em utensílios como saca-rolhas e sacolas. Arquivado em:ESTILO DE VIDA Ler artigo completo
  5. São Paulo — A Black Friday, dia de maior movimento no comércio nacional, chegou. Acompanhe aqui nossa cobertura com as melhores ofertas no varejo, a movimentação nas lojas e dicas para fazer boas compras e não cair em armadilhas. 8:57 — Cafeteira Nespresso por R$ 27 No Shopping Eldorado, em São Paulo, lojas oferecem desde uma Cafeteira Nespresso Inissia por R$ 27,92 até uma Smart TV Samsung LED HD de 32 polegadas por R$ 234,97. 5:00 — Como encontrar os melhores preços Para encontrar promoções de verdade, confira este guia com seleção de ofertas e dicas de como monitorar preços e se proteger de ciladas Arquivado em:SEU DINHEIRO Ler artigo completo
  6. São Paulo – Mesmo apresentado como o candidato do Patriota-PEN à Presidência da República desde julho, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) continua sem ter o vínculo oficial com a legenda. A única ligação entre as duas partes é uma ficha “pré-datada”, com a filiação marcada para o dia 10 de março de 2018, assinada por Bolsonaro. Dentro da legenda, um grupo de filiados está insatisfeito com a postura do presidenciável e já fala em “saída em bloco da legenda” ou em até “apresentação de outro nome para concorrer às eleições”. A não oficialização de Bolsonaro como membro efetivo do partido – hoje ele é presidente de honra – tem causado um desconforto interno na legenda. Os insatisfeitos pressionam Bolsonaro para que ele dê uma sinalização definitiva de que não deixaria o Patriota-PEN “na mão” às vésperas de uma campanha eleitoral, indo para um partido com mais tempo de TV, por exemplo. Essa pressão cresceu ainda mais quando o Conselho Nacional do PEN (o nome Patriota ainda não foi oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral) decidiu, por unanimidade, que o partido precisaria apresentar o seu candidato à Presidência no próximo dia 11 de dezembro. O deputado Walney Rocha (RJ), que também é presidente nacional do órgão partidário, afirmou que “ou Bolsonaro entra de fato no partido até a data definida pelo conselho ou não será o candidato do Patriota”. Segundo ele, já há outros nomes cogitados. “Não é admissível ele assinar uma ficha com uma data futura. Ele está, mais uma vez, querendo ser mais esperto do que todos nós”, afirmou Rocha. A filiação pré-datada foi a resposta do grupo de Bolsonaro e do presidente do Patriota, Adilson Barroso, para a decisão do conselho. “Ele é um homem de palavra. Ele é do nosso partido. A pré-filiação atende ao conselho e também evita que ele tenha problemas no atual partido. Se ele muda de legenda agora pode até perder o mandato de deputado. A Lei Eleitoral é muito dura”, disse Barroso. A janela partidária para troca de legendas sem perda de mandato vai de março a abril de 2018. O presidente do PEN afirmou também que o problema de Rocha com Bolsonaro passa por uma disputa local – já que Rocha tem como base eleitoral o Rio e está vendo a família Bolsonaro assumir o comando dos postos locais. “Eu adoro o Rocha, mas ele precisa aprender a dividir para que a gente possa crescer”, disse Barroso. Caso a entrada definitiva de Bolsonaro continue se arrastando, Rocha admitiu a possibilidade de uma saída em bloco do partido. “O Adilson Barroso está sendo enganado. O Bolsonaro está tomando todo o partido e não dando nenhuma garantia. Quando a eleição se aproximar, ele vai acabar deixando o Barroso e o partido na mão”, disse. Rocha salientou que não tem nada contra Bolsonaro e que, até mesmo, “foi favorável à entrada dele no partido”. Outro deputado que está insatisfeito e pode deixar a legenda é Junior Marreca (MA). Com a mudança no estatuto do partido feita para se adequar ao discurso de Bolsonaro, políticos da legenda seriam proibidos de se coligar com partidos de esquerda. No Maranhão, Marreca é muito próximo do governador Flávio Dino (PCdoB). Rocha e Marreca chegaram a entrar com impugnação contra o novo estatuto do partido no TSE, mas o pedido foi negado. Resposta Nomes próximos de Bolsonaro afirmaram que o deputado só não assinou uma pré-filiação antes porque estaria esperando o cumprimento de um acordo: a substituição de algumas lideranças nos Estados. As principais peças movidas no tabuleiro do antigo PEN (futuro Patriota) estão no Rio, Distrito Federal, Minas, Pernambuco, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Sul. O motivo dessas mudanças seria o de transformar o antigo PEN no Patriota – ou seja, um partido verdadeiramente de direita. Interlocutores do deputado também admitiram que a pré-filiação teria sido uma resposta de Bolsonaro ao seu “futuro ex-partido”, o PSC. O deputado não teria ficado “feliz” com o fato de o PSC ter lançado o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, como pré-candidato à Presidência da República. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo
  7. São Paulo – O telefone celular já é mais imprescindível nos lares brasileiros do que a máquina de lavar, de acordo com a Pnad Habitação, levantamento do IBGE divulgado hoje com dados referentes a 2016. No ano passado, em 92,3% das casas do país pelo menos um morador tinha um aparelho celular ou smartphone. Em compensação, só 63% dos domicílios tinham uma máquina de lavar. O bem mais presente nas casas brasileiras, no entanto, é a geladeira, que 98,1% dos lares possuem. Em seguida, está a televisão, em 97,4% das casas. Em 46,2% dos domicílios do Brasil havia pelo menos um computador (desktop ou notebook), e o acesso à internet alcançou 63,6% das casas no ano passado. O percentual de domicílios que possuíam carro foi de 47,4%, os que tinham ao menos uma motocicleta, 21,8%, enquanto 10,4% dos domicílios possuíam ambos. Diferenças regionais Mesmo entre os bens quase onipresentes nas casas brasileiras, há discrepâncias entre as regiões. A televisão, por exemplo: no Sudeste, 59,8% das casas têm aparelhos de tela fina e só 26,1% de tubo; no Nordeste, 44,5% das casas têm TV de tubo e 45,5% têm de tela fina. Em relação ao celular, as diferenças são bem menos significativas: a região em que o aparelho está menos presente é o Norte, mas até lá 88,1% das famílias têm pelo menos um aparelho. O Centro-Oeste tem a maior proporção de casas com celular, de 96,9%. A máquina de lavar também apresenta grandes disparidades regionais: no Sul, 83,3% das casas tinham pelo menos uma lavadora, mais que o dobro do Nordeste, onde a proporção era de 33,5% de casas com máquina de lavar. Veja também BRASILPaulistanos superam cariocas em percepção de qualidade de vida18 set 2017 - 19h09 BRASILGoverno cria grupo para formular proposta de aluguel social14 set 2017 - 09h09 Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo
  8. São Paulo – A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, 24, um novo reajuste para os combustíveis, com redução de 1,80% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,50% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir desta sábado, dia 25. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais. Arquivado em:NEGÓCIOS Ler artigo completo
  9. São Paulo – Durante o fim de semana da Black Friday, quem comprar um produto da marca de chocolates Lindt poderá levar mais um pela metade do preço. A promoção faz parte da “Black Weekend” da marca e confere 50% de desconto em um segundo produto da mesma linha e de mesmo valor do primeiro. Os preços valem em todas as lojas da marca. É possível conferir os endereços das unidades no site oficial da marca. Veja também ESTILO DE VIDAStarbucks vende seus copos pela metade do preço na Black Friday24 nov 2017 - 09h11 ESTILO DE VIDABlack Friday tem cafeteira Nespresso a R$ 27 em shopping de SP24 nov 2017 - 08h11 SEU DINHEIROGuia da Black Friday 2017: Como encontrar os melhores preços24 nov 2017 - 05h11 Arquivado em:ESTILO DE VIDA Ler artigo completo
  10. Harare – O ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa assumiu nesta sexta-feira o cargo de presidente provisório do Zimbábue, em substituição a Robert Mugabe, depois da renúncia do governante na terça-feira passada, como consequência da tomada do controle do país por parte dos militares. A posse aconteceu em um grande ato de ambiente festivo em um estádio da capital do país, Harare. Em meio a ovações do público presente, Mnangagwa prometeu que servirá ao país e à sua Constituição, e que fomentará o que sirva para ajudar o Zimbábue a “avançar” e lutará contra “o que lhe possa prejudicar”. “Protegerei e promoverei os direitos do povo do Zimbábue, cumprirei meus deveres com toda minha força e com minhas melhores capacidades”, acrescentou. Posteriormente, lhe juraram lealdade os altos comandantes das forças de segurança do Estado. Alguns deles fizeram isso entre fortes vaias, como o chefe da polícia, corporação acusada de estar vinculada aos aliados políticos de Grace Mugabe, cuja ambição em chegar ao poder é assinalada como principal detonante da crise que acabou com a renúncia do seu marido após 37 anos de governo. A cerimônia contou ainda com a presença de representantes internacionais, como o ministro de Telecomunicações da África do Sul e o presidente de Botsuana, Ian Khama. Também houve representação de outros países da região, como Zâmbia e Namíbia. Quem não compareceu foi Robert Mugabe, como tinha antecipado ontem que seguramente ocorreria o secretário de Imprensa, George Charamba. “Ele garantiu à família presidencial não só sua segurança e bem-estar, mas a preservação da lei e da ordem no país. Ambos concordaram em que o ex-presidente precisa de tempo para descansar após os agitados eventos pelos quais passou nesta semana e meia e poderia não presenciar a posse. Mesmo assim, repassou ao futuro presidente seus bons desejos e apoio”, indicou Charamba. Veja também MUNDOMnangagwa comemora “nova democracia” no Zimbábue22 nov 2017 - 16h11 MUNDO37 anos depois, era Mugabe no Zimbábue chega ao fim21 nov 2017 - 14h11 Arquivado em:MUNDO Ler artigo completo
  11. Brasília – A hesitação do presidente Michel Temer em nomear e empossar na quarta-feira, 22, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) na Secretaria de Governo fez com que voltassem a circular nos bastidores da base governista nomes alternativos para o cargo de ministro da articulação política, atualmente ocupado pelo deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), costura para que o cargo seja entregue ao ex-ministro Roberto Brandt (Previdência no governo FHC), que foi do PFL e do PSD e recentemente ajudava na construção de um novo programa para a reformulação do DEM. Maia tenta repetir a estratégia que usou para emplacar o deputado Alexandre Baldy (sem partido-GO) no Ministério das Cidades. Ele conta com a simpatia de deputados da bancada mineira, que se queixa de sub-representação no primeiro escalão ministerial e seria alçado ao cargo com aval de um consórcio de partidos formado por PP, PR, DEM, e PSD do ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações). Brandt é ligado ao ex-senador catarinense Jorge Bornhausen, que esteve com Temer e Kassab no último sábado em São Paulo. Outro nome que continua rondando a cadeira da Secretaria de Governo é o do ex-deputado João Henrique Sousa (PMDB-PI). Amigo pessoal de Temer, ele agrada aos demais ministros políticos do Planalto, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência), com os quais possui trânsito, já que foi dirigente da Fundação Ulisses Guimarães, presidida por ambos. Atualmente, ele é presidente do Conselho Nacional do Sesi e pré-candidato ao governo do Piauí. João Henrique tem participado de reuniões com Temer e trata a nomeação como “boato”, o que é visto como uma maneira de se preservar. O ex-deputado já havia sido cotado para a articulação política do Planalto quando o ex-ministro Geddel Vieira Lima pediu demissão, mas acabou preterido por Imbassahy. O piauiense é réu, denunciado por corrupção passiva, em duas ações penais (uma das quais está prestes a receber sentença) e uma de improbidade administrativa por desvios na época que presidiu os Correios, caso que originou em 2005 o escândalo do mensalão. Ele foi acusado de, por meio de subordinados, solicitar a empresários que disputavam contratos na estatal dinheiro e material para campanha de Confúcio Moura, eleito prefeito de Ariquemes (RO) em 2004, pelo PMDB. O advogado José Cupertino da Luz Neto disse que o Ministério Público não conseguiu comprovar o crime atribuído a João Henrique. Deputados do PMDB dizem que o líder do partido na Câmara, Baleia Rossi (SP), trabalha pela nomeação de Marun e vetou a indicação de João Henrique porque ele não seria conhecido entre os atuais integrantes da bancada. Segundo deputados que jantaram com Temer na noite de quarta, Marun ainda é o mais cotado para assumir o posto por ter mandato atualmente. Ele circulou nesta quinta-feira, 23, no plenário da Câmara e já era chamado de “ministro” pelos demais deputados. Há quem interprete, porém, que o vaivém em sua nomeação pode “queimar” seus planos de virar ministro. Aliados do presidente, mesmo os que reconhecem a necessidade de substituir o Imbassahy, dizem que ele foi contra a tentativa de deputados peemedebistas de demitir o tucano publicamente, o que foi provocou a reação do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Um dos ministros mais próximos de Temer diz que Imbassahy foi fiel a Temer e não pode haver ingratidão. Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo
  12. Brasília – Um dia após o desgaste provocado pela tentativa de mudança na Secretaria de Governo, emissários de Michel Temer foram acionados para acalmar Antonio Imbassahy (PSDB-BA), titular da pasta. Disseram ao tucano que o anúncio da nomeação de Carlos Marun (PMDB-MS) para sua cadeira, nesta quarta-feira, 22, não passou de uma “trapalhada”. Imbassahy deixará o cargo em breve, talvez antes mesmo do desembarque oficial do PSDB com o governo. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o Palácio do Planalto procuram uma “saída negociada”. Se não houvesse, na última hora, uma ordem de Temer para segurar Imbassahy, os tucanos ameaçavam votar contra a reforma da Previdência na Câmara. Embora a tendência do PSDB seja desembarcar da equipe no dia 9 de dezembro – quando o partido fará sua convenção -, os tucanos não querem que Temer dê o primeiro passo para não parecer que estão sendo enxotados. Nesse cenário, as tratativas entre Temer e Aécio são para não aprofundar o confronto entre o PMDB e o PSDB e deixar as “portas abertas” para a campanha de 2018. O próprio presidente conversou com Imbassahy mais de uma vez, na tentativa de conter o mal-estar criado por notícias sobre a demissão. Na quarta, enquanto circulavam informações sobre sua dispensa, Imbassahy estava na reunião da Executiva do PSDB, defendendo o apoio do partido à reforma da Previdência. Saiu de lá sem esconder o aborrecimento com os rumores e não foi ao almoço oferecido por Temer a governadores, no Palácio da Alvorada. Em conversas reservadas, auxiliares do presidente afirmavam nesta quinta-feira, 23 que a escolha de Marun havia subido no “telhado”. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), articula para que a Secretaria de Governo seja entregue ao ex-ministro Roberto Brant, que foi do PFL e do PSD. O PMDB, porém, quer voltar à articulação política e não abre mão de um peemedebista no lugar de Imbassahy. Já o líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL), repetiu que seu partido não votará nada de interesse do governo enquanto Imbassahy não for trocado. Além disso, PMDB e partidos do Centrão aguardam a mudança para negociar a divisão das secretarias ligadas ao Ministério das Cidades, agora nas mãos de Alexandre Baldy. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo
  13. São Paulo – A rede de cafeterias Starbucks anunciou um desconto de 50 por cento em diversos modelos da sua linha de copos com canudos nesta sexta-feira. A promoção é válida para toda a rede de lojas e é a principal estratégia da companhia para a Black Friday. Além dos copos, os membros My Starbucks Rewards também ganharão 10 estrelas bônus em compras acima de 15 reais. Arquivado em:NEGÓCIOS Ler artigo completo
  14. Rio – O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado na prévia da sondagem de novembro teve avanço de 2,7 pontos em relação ao resultado fechado de outubro, a quinta alta consecutiva, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira, 24. Se confirmado, o indicador alcançou 98,1 pontos em novembro, o maior patamar desde fevereiro de 2014, quando estava em 98,3 pontos. O Índice da Situação Atual (ISA) cresceu 1,7 ponto, para 97,2 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) aumentou 3,8 pontos, para 99,0 pontos, segundo a FGV. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria indicou um recuo de 0,5 ponto porcentual na prévia de novembro ante o fechamento de outubro, de 74,3% para 73,8%. A prévia dos resultados da Sondagem da Indústria abrange a consulta a 785 empresas entre os dias 1º e 21 de novembro. O resultado final da pesquisa será divulgado no próximo dia 30. Arquivado em:ECONOMIA Ler artigo completo
  15. Rio de Janeiro – A ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), voltou nesta quinta-feira, 23, a cumprir regime fechado de prisão. Agentes da Polícia Federal foram ao apartamento de Adriana e Cabral, no Leblon, zona sul do Rio, no início da noite. Sob gritos de “pilantra”, Adriana foi levada para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte da capital e mesmo local onde estão acusados de integrar uma organização criminosa que seria chefiada por Cabral. A 1ª Seção Especializada do TRF-2 já havia determinado o retorno de Adriana para uma unidade prisional em abril. Porém, como a decisão não foi unânime, a defesa recorreu. A lei processual prevê a possibilidade dos chamados embargos infringentes no caso de divergência do colegiado julgador. Por isso, Adriana conseguiu permanecer em prisão domiciliar até esta Quinta. O advogado da ex-primeira-dama, Renato Moraes, disse que ela não oferece risco para a sociedade. Ele informou que entrará com recurso nos tribunais de Brasília. Decisão Por três votos a dois, a 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) ordenou nesta quinta o retorno de Adriana Ancelmo ao regime fechado. Ela foi presa na Operação Calicute em 2016 e condenada a 18 anos de reclusão por associação criminosa e lavagem de dinheiro pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, mas estava em prisão domiciliar desde março sob o argumento de que é mãe de criança menor de 12 anos. O pedido da cassação da prisão domiciliar foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF). Os procuradores sustentaram que a concessão do regime domiciliar “representa enorme quebra de isonomia, num universo de milhares de mães presas no sistema penitenciário sem igual benefício”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Arquivado em:BRASIL Ler artigo completo