Ir para conteúdo
Siscomex - Comércio Exterior

Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'nfe'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Comércio Exterior
    • Exportação e Comércio Exterior em Geral
    • Importação
    • Anúncios
    • Notícias
    • Geral, Off-Topic
    • Assuntos diversos de Comércio Exterior
  • Comunidade
    • Regras do fórum
    • Comunicados e Informações da Administração
    • Ajuda sobre o fórum

Find results in...

Find results that contain...


Data de Criação

  • Início

    End


Data de Atualização

  • Início

    End


Filter by number of...

Data de Registro

  • Início

    End


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Twitter


Cidade


Empresa

Encontrado 4 registros

  1. Eduardo Ferreira

    Planilha para Cálculo de NF-e de Importação atualizada

    Prezados, Percebi que existem algumas planilhas que auxiliam no cálculo da NF-e de Entrada por Importação. Entretanto, todas as que vi estão desatualizadas, principalmente com relação as alterações nas bases de cálculo de PIS e COFINS. Sendo assim, fiz uma planilha atualizada e estou disponibilizando gratuitamente para download. Segue o link: http://conteudo.comexnfe.com.br/planilha-para-calculo-de-nf-e-de-entrada Qualquer dúvida quanto a utilização é só falar. Obrigado.
  2. CCDE flyer.pdfDIÁRIO GRANDE ABC - 30/05/12 A Declaração de Exportação, que atualmente representa o início do despacho aduaneiro da mercadoria, poderá ser substituída pela nota fiscal eletrônica. A ideia que vem sendo discutida entre a Receita Federal e os Estados é simplificar e agilizar o processo para o exportador brasileiro, reduzindo o volume de declaração emitida ou mesmo acabando de vez com a exigência do documento. "Nós podemos dar maior robustez à nota fiscal eletrônica, agregando algumas informações que sejam de interesse da Receita para controle do Estado, como a classificação fiscal", explicou o subsecretário de Aduana e Relações internacionais da Receita, Ernani Checcucci. "Com isso, podemos dispensar a declaração ou, se ainda houver necessidade de coletar mais informações, levar para uma declaração mensal ou até mesmo anual. Deixo de ter um controle ponto a ponto para ter um controle mais significativo estrutural", afirmou. O subsecretário disse que o monitoramento das mercadorias será complementado com um sistema de controle de carga mais efetivo, que também está sendo desenvolvido. Assim, a Receita acompanhará todo o transporte da mercadoria que será exportada, desde a saída da fábrica ou do produtor até o porto ou a fronteira do País. "Teríamos um processo de decisão de autorização de exportação em cima do controle de carga e das informações da nota fiscal eletrônica. Com isso, poderia simplificar e, até no limite, eliminar a Declaração de Exportação e garantir que a mercadoria efetivamente saiu do País", declarou. Checcucci disse que ainda não há prazo para as alterações, mas garantiu que existe um acordo com os Estados. "Estamos em um processo de discussão bem evoluído", garantiu. Apenas Pernambuco ainda não aderiu à nota fiscal eletrônica. Siscomex Outra mudança em estudo para agilizar os despachos aduaneiros de mercadorias é a evolução do Sistema de Comércio Exterior (Siscomex) para uma plataforma mais moderna. Checcucci informou que a proposta é criar um portal único de entrada de dados que possa ser usado por todos os órgãos que precisam, de alguma forma, dar anuência em operações de comércio exterior. "O Siscomex não atende à expectativa de todos os anuentes, que têm desenvolvido sistemas paralelos. A ideia é que a gente comece a olhar os outros anuentes e, num processo de parceira e cooperação, ver como a Receita pode contribuir com estas agências de controle", explicou. Dezessete órgãos do governo exercem algum tipo de controle sobre o comércio exterior, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Agricultura. O número elevado de anuentes no processo é uma barreira burocrática que o governo tenta derrubar há anos. Checcucci disse que a ideia é transferir para esses órgãos a expertise desenvolvida pela Receita no gerenciamento de risco. "Muitos dos anuentes têm o foco na mercadoria. Os controles não estão apoiados em questões de habitualidade e comportamento histórico da empresa. Se já conheço o histórico, não deveria fazer a inspeção novamente", justificou. Segundo ele, uma das funções do Centro de Gerenciamento de Risco, montado este ano pela Receita, é viabilizar o processo de integração dos controles dos anuentes de comércio exterior.
  3. Ronaldo BHMG

    NFe Complementar de importação

    Bom dia, amigos! Estou tendo dificuldades para encontrar informações sobre como preencher Nota Fiscal Eletrôncia "Complementar" de Importação, ou seja, a que se refere às despesas complementares após a emissão da nota fiscal de entrada de importação. Sem querer abusar, caso vocês possuam conhecimento do assunto e não se incomodarem em explicá-lo através de um passo-a-passo, eu tenho certeza que muitas pessoas seriam beneficiadas, uma vez que, mesmo em sites contábeis, não existe informações sólidas sobre o tópico. Antecipadamente, eu agradeço a atenção de todos! Um abraço!
  4. Prezados Srs. da Área Fiscal/Contábil/TI do mercado de Importação-Exportação, bom dia ! Sou Miriam, gerente de contas da CCDE e envio um breve resumo dos serviços prestados por nossa Empresa e de nossos recursos para otimizar sua Gestão de Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) e Conhecimento de transporte eletrônico (CTe): Nossa Expertise: Atendendo Emitentes e Destinatários de NFes/CTes: recepção, envio, distribuição, descarte e validação rápida e eficaz de arquivos XML. Custódia: Arquivamento seguro, confiável e com filtros simplificadores possibilitando fácil acesso de toda cadeia que necessite da documentação fiscal (usuários internos, clientes, fornecedores) inclusive Orgãos Fiscalizadores Averiguação de aspecto amplo, facilitando elaboração dos relatórios de análise Rastreabilidade completa da visualização, acesso e exportação de documentos. (alertas em tempo real). Redundância (seu backup adequado e garantido) Legado - Saneamento de arquivos de notas antigas, recuperação e validaçao de arquivos corrompidos ou cancelados. Novidade: Modo Portaria: com um simples leitor ótico, verificação instantânea e adequação de DANFE/NFe/Arquivo XML no ato do recebimento de produtos e mercadorias. Como: Através de plataforma tecnológica avançada e robusta (ISO TIER3) evitando ao usuário necessidade de investimento em software, hardware. Trânsito via Portal desenvolvido em tecnologia de nuvens, com segurança total. Equipe altamente qualificada, experiente e focada nas constantes atualizações, alterações e novas promulgações do setor. Ferramenta de controle e disponibilização com interface intuitiva e amigável. Sistema independente, centralizado e integrado que não se sobrepõe a nenhum ERP disponível no mercado Proteção com recurso criptográficos em tecnologia de ponta. Investimento a partir de centavos !!! ISO 27001 Evitando: Custos Ocultos das NFes: Duplicidade, virus, malwares, inabilidade na manipulação. notas denegadas ou não localizadas na base da Entidade Tributária Schema inválido (falha na estrutura documental do padrão Sefaz) - Assinatura eletrônica corrompida Cancelamento não identificado em notas arquivadas (adulteração posterior a emissão/envio) Espionagem durante na tráfego da Rede ( fraudes digitais ): exposição de suas informações competitivas e de segurança crítica. Para informações adicionais, por gentileza, me contate ou solicite visita de nossos representants técnicos e conheça todas as vantagens e benefícios que a CCDE tem para oferecer a sua Empresa, Clientes e Associados. Disponibilizo-me para informações adicionais e agradeço a gentil atenção, Tenham uma ótima tarde !-- Miriam Dinelli Gerente de Contas R. Araujo, 216 - inter. and.| São Paulo | SP | 01220-020 +55 11 3728 0024
×