Ir para conteúdo
Siscomex - Comércio Exterior
  • Cadastre-se
Rafael Ribeiro

Como liberar sua bagagem (mudança) no Porto de Santos - tutorial

Recommended Posts

Como desembaraçar sua bagagem despachada do exterior (PORTO SANTOS)

 

 

 

Fiz este tutorial e postei ALGUMAS informações adicionais sobre legislação neste blog; http://semdespachante.blogspot.com/

 

 

Após experiência desgraçadamente traumática com minha mudança, despachada de Londres para o Porto de Santos, faço este guia. Pela cidadania, contra os malditos atravessadores, contra a política de “criar dificuldades para vender facilidades”, contra o abuso econômico de armazéns e empresas de logística, e para para facilitar a vida de colegas estudantes e moradores do exterior que, como eu, retornam ao Brasil e despacharam pertences por via marítima. Aliás, leve no avião o que der e o que não der!

Há muita burocracia para se liberar uma bagagem desacompanhada, despachada para o porto de Santos. Mas é vantagem você cuidar disso pessoalmente.

Lição número um, de suma importância: você não precisa de um despachante alfandegário. REPITO: VOCÊ NÃO PRECISA DE DESPACHANTE ALFANDEGÁRIO. Ele só vai lhe atrapalhar e fazê-lo gastar mais. O sistema da Receita Federal é burocrático, mas muito amigável com o interessado, OU SEJA, VOCÊ EM PESSOA. Tenho a impressão que certas categorias de “facilitadores” serão extintas com a evolução do Estado e com a informatização, como já ocorre com o DETRAN. É mito a ideia de que você precisa de alguém pra cuidar de sua bagagem.

Primeiro de tudo, cuide para que o despacho venha em seu nome, e não de uma empresa. Quando mandar as coisas do exterior, faça com que os documentos venham em seu nome, para seu endereço no Brasil.

O documento fundamental, que inicia Tudo, é o tal BL, o 'bill of landing'. Veja o danado aqui embaixo:

 

 

 

IO%20HOUSE%20BILL%20OF%20LADING.jpg

 

 

 

Ele chega ao seu endereço no Brasil, por.correio ou courier. Três vias originais. NÃO as perca de jeito nenhum! Isso é o passaporte pra sua carga. Perdeu, game over.

 

Agora, você precisa de 2 ou 3 dias inteiros em Santos, para liberar. Quanto mais cedo começar, menos armazenagem. Creia-me, você quer pagar o mínimo, que já é caro. Meus 2 meses, carga de 165kg e 2m3 ficaram em 3400, só de armazém. Se liberar em uma semana, poderia derrubar isso pra uns mil e poucos. Estou quase abandonando tudo, ainda negociando com a droga do depósito, mas isto é outra história...

 

 

1- “Ingredientes” antes de descer:

· Não deixe de ler as regras da Receita Federal:http://www.receita.f...acompanhada.htm

· BL original e 4 cópias;

· Página da foto do passaporte: 4 cópias;

· CPF e RG - 4 cópias;

· Passaporte completo, todos as páginas, Todas! (duas cópias – pra RFB e pra Marinha Mercantil);

· lista de bens com valores aproximados em reais;

· Comprovantes de que morou fora por um ano: passagens, aluguel, matrícula da faculdade, documento estudantil, declaração do consulado, etc.

· Compre um envelope escrito ‘DSI’ EM QUALQUER PAPELARIA ao redor da alfândega: tem uma na Braz cubas.

 

Um detalhe importante: trabalha-se muito em todos estes lugares: das nove ao meio-dia e das duas às cinco. São europeus: fecham tudo por duas horas. Uma civilidade invejável!

 

Siscomex e ICMS

 

Extras que podem agilizar muito sua vida, principalmente se o funcionário da receita não for prestativo (devo salientar que, no meu caso, foi muito prestativo):

·

1- faça uma senha pro Siscomex: veja comono site da receita:http://www.receita.f...ex/siscomex.htm

Talvez tenha que ir pessoalmente a uma secretaria da receita na sua cidade. Ande com todos os docs listados acima, pois podem pedir para liberar uma habilitação/senha. De posse da senha, faça login e registre seu BL e a lista de bens. Você estará gerando uma DSI, ou seja, 'declaração simplificada de importação”. Imprima umas 4 cópias. Ganhou 2 ou 3 horas só com isso!

 

Isenção de Icms

Preencha isso, após ter a DSI registrada (acima), com dados do BL e da DSI: WWW.fazenda.sp.gov.br/simp/ - coloque seu CPF e o número da DSI que você já deveria ter gerado! Nos campos respectivos, ponha adição n.o1; clas tarifária = 00000; trat tibut.o 4; Fundamento legal: artigo 8.o do anexo I do anexo do ICMS (DEC 45.490/00). Imprima 3 cópias.

Ok, você está pronto para descer pra SANTOS COM TODA ESSA PAPELADA.

PRIMEIRA PARADA: o endereço da empresa de logística que aparece no Bl: olhe a coluna da direita, campo nove, onde se lê 'document presentation'. Lá, você vai deixar uns 500 reais e pegar carimbos.Lembre de pegar o endereço do armazém e do escritório da companhia (neste último, você vai pagar a armazenagem – deus te ajude! – vide abaixo). Isso te credencia pra ir pra receita - prédio enorme escrito alfândega:

PRAÇA DA REPUBLICA S/N

8h30 as 12h e 14h as 17h

Sugiro que pare o carro por ali. Dá pra fazer tudo a pé. Tem um estacionamento com bom preço do lado oposto da rua/praça.

Vá ao setor de bagagem. Comece a despachar, vá seguindo instruções. Terminou a receita, após muita andança e umas 3 horas.

Passe na marinha mercante com a DSI e os comprovantes. Você pedirá isenção de taxas da marinha mercante. R. Augusto Severo, 7. Perto. Rápido, cerca de 15 min.

Somente no dia seguinte, após despachos na receita, seu envelope e processo DSI chegará ao armazém, em torno de 9h. Entre para conferir a mercadoria com o fiscal da receita federal - é obrigatório. Insista na portaria. Tem uns idiotas que não estão acostumados com “pessoa física’. Mais um papel e um carimbo.

 

Volte pra região da alfândega e vá no prédio da fazenda estadual: um prédio clássico, que fica à direita do da alfândega (olhando de frente, o único prédio na praça à direita). Despache o impresso do ICMS (junte passaporte, rg, cpf e docs da receita, incluindo a isenção) e não ESPERE competência. Vão demorar até umas 15:30 pra te devolver as coisas despachadas de manhã.

Enquanto a fazenda estadual "trabalha", vá pagar o armazém no endereço do escritório, que você já deve ter (pegue naquele primeiro lugar onde carimbou o Bl). Pague a conta. Vai morrer com mais de mil. Segundo eles, é calculado sobre o valor que você declara na receita, volume, peso, e tempo. O tempo é cruel. Seja rápido para não pagar mais.

Pronto! Tá livre pra pegar suas coisas. Contrate um carreto ou alugue uma Van, e leve suas coisas. O que você resolve sozinho em dois ou três dias, o despachante levaria um mês ou mais, fora os honorários dele.

Espero que pessoas comentem, me corrigindo e completando, para que editemos um tutorial completo e bem abrangente.

 

Por fim, reforço que minha intenção, ao empenhar tempo nestas linhas, é disseminar conhecimento e iluminar as trevas dos processos e instituições deste país, mesmo que em uma escala mínima.

 

Abraço, Rafael.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não concordo que um despachante levaria mais de um mês para desembaraçar a carga. Depende da empresa que é contratada.

 

Agora quando falamos dos honorários de um despachante,se voce tem um despachante bom, ele poderia muito bem remover esta carga para um terminal retro-portuário e pagar 1/3 da armazenagem que foi pago.

Começando por aí já teria reduções muito significativas que faria voce pagar os honorários de um bom despachante com gosto.

 

A propósito, para completar, segue algumas recomendações:

 

 

1. Embarque deve originar e ser embarcado do país de residência do dono da mudança.

 

2. Embarque deve chegar ao Brasil no máximo 6 meses após a chegada do dono da mudança.

 

3. Todo estrangeiro que possui um visto brasileiro precisa registrar-se na Polícia Federal no máximo 30 dias após sua chegada ao país. E seus bens só poderão ser recebidos no Brasil após a concessão do visto e a obtenção de seus documentos pessoais.

 

4. Estrangeiros com visto temporário tem que re-exportar seus bens quando seu contrato expirar. Prorrogações são possíveis.

 

 

Existem boas empresas especializadas que cuidam desde o embarque na origem até a entrega no destino final.

 

O que acontece muito é que as pessoas primeiro despacham pra depois "ver o que vai acontecer" aí realmente a coisa fica enrolada.

 

Abcs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Para alguém que consultou um blog com este nome.... acho que os colegas de profissão nem devem perder tempo em responder o tópico.

 

Julio

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Denegrir profissão regulamentada não leva a nada.

 

Não julgue um grupo, por causa de uma pessoa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Logicamente esse não é um blog para os 'colegas de profissão'.

Por sorte acabei entrando no post do Rafael. Vou fazer a milha mudança de volta ao Brasil em Julho desse ano e isso é uma grande preocupação. Acho que infelizmente o que ele passou não é raridade. Conheço pessoalmente outros que passaram por falcatruas similares e acabaram perdendo a mudança inteira! Muitos milhares de dolares! Sem querer julgar todos os profissionais como trambiqueiros e desonestos, infelizmente para quem está procurando é muito difícil separar o joio do trigo. Se fizer uma busca com "despachante aduaneiro" recebo centenas de links! Como saber o que vai dar certo sem que te esfolem o couro. IMpossível! O quê o Rafael recomenda pelo menos é garantido que vai dar certo, já que é vc mesmo q vai cuidar das suas coisas. Muito obrigado pelo post! O Brasil precisa mais de pessoas que investem o próprio tempo para compartilhar os aprendizados valiosos e no caso, sem ganhar nada com isso! Parabéns Rafael e boa sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gente, acho que agressividade não ajuda em nada, tanto da parte das pessoas que chamam despachantes de sanguessugas, vampiros e coisas que o valham como da parte dos próprios despachantes que revidam esse tipo de agressão.

 

Quando eu entrei no Fórum achei que ele servia de canal de troca de experiências entre trabalhadores do setor, mas decobri que na verdade se trata de pessoas ajudando os outros, por isso não encerrei minha conta. Já troquei emails ajudando uma pessoa do ES sobre sua importação, dei orientações...afinal, não me custa dois minutos e essa pessoa poderia ser enganada por aí. Do mesmo jeito que alguém ajudou-o a conseguir o Radar mas não se preocupou sequer em fazer um estudo básico da Importação pretendida por ele e se valia a pena o dinheiro investido. Se isso tivesse sido feito, talvez o pobre nem Radar teria tirado, só pra vocês terem uma idéia de quão chata é a mercadoria dele.

 

Sim, muitos despachantes são maus profissionais. Na verdade o ser humano tem seus desvios de conduta. Advogados, médicos, pedreiros, professores, padres...mas nem por isso saímos por aí advogando em causa prória e operando tumores na mesa da cozinha. Até porque também existem os bons profissionais, os que te orientam e os que valem o dobro do que você paga.

 

A empresa onde trabalho é um das que foge de pessoa física. Sinceramente? Todos sempre olham um produto e pensam: "Custa USD 10,00, a taxa tá uns R$2,10, multiplicando dá uns R$ 21,00". Quando eu apresento os custos reais TODOS pulam fora, só não pulam aqueles que já fecharam contrato e terão problemas se não derem andamento no tramite. Ou seja, sempre me dão muito mais trabalho do que dinheiro. Porque, acredite, PF dá mil vezes mais trabalho que PJ. Mudança é uma das piores coisas pra se fazer. Sabem porque? Porque ninguém lê as regras da RFB. Primeiro enfiam tudo no cntr e já que estão vindo em definitivo, aproveitam e trazem um notebook pra irmã, uma moto pro primo....sendo que ninguém se pergunta: Será que pode?. Desculpem-me mas na maioria das vezes o pensamento é um dos três: "mas é tudo meu, ainda querem que eu prove?" ou "tô pagando" ou "ah, dou dez reais na mão de um, cem na de outro e tudo resolvido".

 

Já tive um caso de bagagem descaracterizada. Já que estava vindo passar férias no RJ o sobrinho trouxe para seu tio as peças do Jaguar que estavam em falta no Brasil. Consegui desembaraçar em Junho as peças apreendidas dia 24/12. Todo santo dia tinha um funcionário meu no aeroporto, a carga sumiu dentro do Internacional, depois sumiu no caminho pro terminal de Cargas, o fiscal que reteve a carga preenchou o DSIC errado ( e eles só estão lá um dia na semana)...enfim, imagina isso na mão da própria pessoa física? Só se for muito rico e não precisar trabalhar, concordam? O despachante não se faz necessário nesse caso?

 

Enfim, tenham em mente sempre 3 coisas:

 

1- Sempre, sempre, sempre pesquise sobre o que quer que você tenha intenção de importar ou de trazer com você como bagagem. Mudança não cobre tudo no mundo e não é só porque você vai pagar o imposto no aeroporto que pode trazer o que quiser.

 

2- Sim, consertar besteira sai mais caro. Se você me liga do exterior dizendo que quer voltar pro Brasil o preço do desembaraço da sua mudança é um. Se você me liga e diz que a carga está há um mês no porto, o BL sumiu e tem coisas novas no cntr o preço é, pelo menos, 3 vezes maior.

 

3- Muitas vezes os preços absurdos cobrados se devem a dois motivos: ou o cara não quer fazer ou ele é muito bom nisso, especializado, e tá cobrando pelo conhecimento e não pelo procedimento. Pesquise, procure e nunca feche de primeira.

 

 

Boa sorte e sejam legais uns com os outros.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá a todos,

Não é a primeira vez que me deparo com este PASSO A PASSO sobre liberação de mudança , a famosa bagagem desacompanhada. Internet há muitas coisas boas para se compartilhar, realmente não é uma coisa ruim o que o rapaz fez. O que acontece é que na teoria é uma coisa, na pratica é outra totalmente diferente. Eu sou especializado em fazer mudanças internacionais, despachante aduaneiro desde 1995 e a cada dia me reciclo, me aprimoro mais e mais, pois, sempre a legislação é alterada. Conhecimento não é uma coisa que você vai ler e sair para colocar em pratica. São anos fazendo isto e até concordo que há algumas laranjas podres na nossa profissão (despachantes aduaneiros), mas notem, que profissão não possue LARANJAS PODRES??Medicos, policiais, politicos arghh rsrsrs, motoristas de onibus, caixa de banco e assim vai.

Faço meu trabalho desde a consultoria no embarque na origem, e até a devida liberação e entrega na casa do cliente.

Não faço muitas propagandas, pois, meus clientes são os melhores mecanismos de merchan atualmente.

Graças a deus, trabalho honestamente fazendo consultoria , liberando mudanças internacionais e meu blog recebe mais de 600 pessoas ao mês com duvidas e solicitando esclarecimentos.

Por favor, não joguem nunca todos os profissionais no mesmo saco. Há muito gente séria e minha empresa graças a deus é uma destas.

Caso queiram esclarecer sempre algumas duvidas quanto a mudança internacional, acessem meu blog http://despachantesaduaneirossantos.blogspot.com.br/

 

despachantesaduaneirossantos.blogspot.com.br

Um grande abraço a todos e fiquem com deus,

Editado por José Augusto Despachante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pura verdade, esse país maldito "adora criar dificuldades para vender facilidades". É isso mesmo, é uma cultura tacanha, retrograda, improdutiva e muito atrasada. Criam se um monte de regras porque somente assim "todo mundo" ganha um pouco e quem perde é o empreendedor. Verdadeiras industrias são criadas na base do "sangue suga" brasileiro. Há 15 anos que eu não moro mais nesse país (que surpresa, não?) e há anos que eu trabalho com importação e exportação. Nunca precisei de um serviço de um despachante para poder importar ou exportar da China, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Franca, Finlândia ou Japão ou para realizar negócios e em qualquer outro país desenvolvido e sério.

 

Só mesmo na Republica das Bananas (e dos Bananas - pois não fazem nada para mudar esse imundice) que é preciso gastar uma verdadeira bolada preta para (Pasmem!) exportar!!! Impressionante, um pais que dificulta as próprias exportações... Difícil de acreditar e ainda perguntam porque esse republiqueta não vai para a frente...

 

Quando eu exporto produtos para fora da União Europeia ou dos Estados Unidos o custo e a burocracia é quase nulo e facilmente absorvido nas operações de vendas e os serviços são eficientes e por um preço justo. Na verdade alguns países quase que te oferecem "um troco" para que você realize suas exportações. Só mesmo no Brasil que gastos com os parasitas oficiais chegam a encarecer o produto em atê 50% do valor original (isso para exportação) e em até 200% para importações! Piada sem graça. Mas o Brasil é o país das piadas sem graças e das pizzas fétidas.

 

Eu não faço mais exportações saindo do Brasil, não compro mais o produto brasileiro. Não sou trouxa e nem gosto de ser tratado como um. Agora para o Brasil eu só vendo minha mercadoria "B" e vocês ai que se virem para retirá-la da alfândega...

 

Quero distancia.

Editado por V8 Media

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 17/01/2013 at 21:26, katia1234 disse:

Logicamente esse não é um blog para os 'colegas de profissão'.

Por sorte acabei entrando no post do Rafael. Vou fazer a milha mudança de volta ao Brasil em Julho desse ano e isso é uma grande preocupação. Acho que infelizmente o que ele passou não é raridade. Conheço pessoalmente outros que passaram por falcatruas similares e acabaram perdendo a mudança inteira! Muitos milhares de dolares! Sem querer julgar todos os profissionais como trambiqueiros e desonestos, infelizmente para quem está procurando é muito difícil separar o joio do trigo. Se fizer uma busca com "despachante aduaneiro" recebo centenas de links! Como saber o que vai dar certo sem que te esfolem o couro. IMpossível! O quê o Rafael recomenda pelo menos é garantido que vai dar certo, já que é vc mesmo q vai cuidar das suas coisas. Muito obrigado pelo post! O Brasil precisa mais de pessoas que investem o próprio tempo para compartilhar os aprendizados valiosos e no caso, sem ganhar nada com isso! Parabéns Rafael e boa sorte!

Infelizmente cheguei tarde no post do Rafael Ribeiro, Ele não explicou bem o que aconteceu com o despachante, só que ele o atrapalhou...Tomem o máximo cuidado se vão contratar um despachante para liberar sua mudança desacompanhada..Meu conselho é faça você mesmo, pois o único despachante que você pode confiar é VOCÊ!! No meu caso, contratei um despachante (Hellus Cargo do Brasil Ltda) --Importantíssimo dar nome aos bois.. pois ele não só não fez nada e acabo de descobrir isso a duras penas, como também não me devolveu o dinheiro que paguei pelo assessoramento. Minha carga no valor de R$ 2.000,00 mais ou menos, PASMEM...O depósito no porto está me cobrando R$ 15.000,00 + Taxas R$ 1.000,00 RF + Transporte que amanhã vou saber $$ - Obvio que o valor da carga é mais sentimental, pois tenho coisas que eram da minha mãe (falecida).. O que fazer numa situação destas???... Minha mudança chegou dia 25/06/2017 e hoje dia 12/09/2017 vim ao porto de Santos, e descobri que minha mudança está como ABANDONADA!!  Pois bem, o único que consegui da Hellus Cargo é que me devolvessem o HBL Original, que estava entre os documentos que enviei para eles no inicio do processo. Eu ia falar " percam 3 dias " Más na realidade é GANHEM 3 DIAS EM SANTOS...Os atendentes da RF de Santos, foram super prestativos, e me ajudaram no que podiam..Fiz toda a documentação na Alfandega, agora vou começar a briga com o depósito...Estou tentando vender um fígado, Rim, algo para pagar isso...Más com essa crise!!! Peço que se vocês tiverem problemas (assalto) com os despachantes, denunciem, coloquem os nomes, pois podemos ajudar para que outros não caiam nesse joio. abç. sorte pra mim amanhã!! : (

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como em qualquer outra profissão ou segmento existem prestadores caros, baratos, excelentes e medíocres.

O momento da  contratação de um despachante é um ponto crucial no processo, sendo assim busquem referências, saber à quanto tempo o profissional esta no ramo, se o mesmo  tem a devida experiência no tipo de processo desejado (o comércio exterior é um universo, são inúmeras legislações e particularidades para cada tipo de operação).

Com certeza o profissional que atuará na liberação será um dos fatores principais entre o sucesso ou o desastre.

Tenho notado no mercado que devido a crise existem diversos prestadores cobrando preços simbólicos para pegar o serviço, porém a atenção despendida no processo é pequena pois o mesmo precisa operar uma montanha de processos para poder lucrar algo, uma vez que cobra pouco. 

 

As dicas que posso dar além de pesquisar muito bem para a escolha do despachante é:

 

  • Procurem entender preliminarmente as etapas do processo e qual o tempo estimado de cada uma (um bom despachante não se recusará em informar), assim você poderá acompahar melhor o andamento e prazos, se algo sair muito fora poderá questionar;
  • Solicite cópia de todos os documentos no decorrer do processo (Declaração de Importação, Guia de ICMS ou de exoneração, Invoice, Packing List, Conhecimento de Embarque, etc)
  • Acompanhe o andamento da liberação da carga pelo Siscomex, lá você podera ver quando a DI foi registrada, canal de parametrização, exigências e desembaraço.
  • Mantenha contato com o terminal onde o lote da mudança internacional esta armazenado, assim poderá acompanhar os períodos de armazenagem, prazos e valores.

 

Observar também que bons profissionais fazem contratos onde constam além do objeto da prestação as responsabilidades de cada parte, isso é fundamental.

PS: A grande maioria dos colegas de profissão que conheço cobram pelo serviço apenas quando concluído.

 

Abraços e fico à disposição em que puder ajudar,

 

 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola pessoal, estou morrendo de medo em ler todos estes comentarios e al mesmo tempo estou de olhos abertos. Estou me preparando para enviar minha mudança para o Brasil, Porto do Rio, eu sou da regiao de Petropolis- RJ Vivo na Italia perto de Milao.

Eu trabalho exportando produtos texteis e farmaceuticos em varios paises do mundo. Mas quando tenho que trabalhar com o Brasil aqueles portos me fazem os meus cabelos ficar brancos. Uma vergonha daqueles tamanho, a unica pessoa que pode te salvar è um despachante competente. mesmo que seja caro deve ser competente. Eu graças a Deus so trabalhei e trabalho com profissionais serios, nunca cai na mao de gente desonesta.

mas depois de alguns tempos na Italia e com uma mudança definitiva para o Brasil, eu com toda a esperiencia estou com o coraçao na mao.

Gostaria de saber se alguem consegue me responder uma simples pergunta:  Ue  contrato un camiao para retirar o container levar ate a minha casa, estufo o container sigilo e o camionista leva o container para o porto total de km +ou - 400/500 km, depois fazem o despacho para o porto do Rio de janeiro. Quando chega no porto do Rio atè sair de la, mais o menos 100/500 metros de circulaçao, me custa mais que todo o procedimento, inclusive a retirada do container depois da liberaçao e entrega na minha casa na regiao serrana e o retorno con o container vazio e entrega no deposito. EM PRATICA AQUELES 100/500 DO PORTO ME CUSTA MAIS DO QUE TODA ESTA OPERACAO. alguem consegu me esplicar e me ajudar de verdade, porque eu nao quero sofrer este tratamento da gringa, porque eu sou Brasileira.E estou voltando porque tenho que trabalhar sempre exportando.

Obrigada e um abraço para todos

Clarice RDS:unsure:

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×