Jump to content
Siscomex - Comércio Exterior
juliom

Como importar de Espanha

Recommended Posts

Bom dia, ja procurei a resposta a minha pergunta mas como nao tive sucesso, resolvi perguntar aos profissionais.

A questao é: moro na europa e sou representante de uma empresa que vende produtos para confeitaria e agora querem cruzar o oceano. Ja apresentei os produtos a varias distribuidoras que se interessaram mas o problema é que nao sei como fazer para levar os produtos ate nosso Brasil. Gostaria de saber os passos que tenho que tomar para seguir com o processo.

Obrigado

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Julio, a pergunta é bem interessante, pois é uma dúvida comum a quem quer exportar para o Brasil como no seu caso. Há várias formas de fazer a exportação e por consequência a importação no Brasil. Abaixo citamos algumas:

 

Cliente é o importador - A mais comum é o próprio cliente ser o importador. Para isso ele precisa ter o Radar que é a habilitação de importação.

 

Trading Company – Na hipótese do cliente não ser importador e não querer solicitar o Radar, você terá a opção de utilização de Trading Company que fará a importação e posteriormente a revenda para o seu cliente. Logicamente que nesse caso haverá a comissão da Trading e incidência de impostos na venda para o seu cliente, além daqueles que já foram cobrados na importação.

 

Estrutura própria do exportador – O exportador nesse caso cria uma empresa no Brasil que farão o papel do importador, eliminando intermediários (trading) ou a necessidade do cliente ter o Radar próprio.

 

Para cada caso há suas vantagens e desvantagens. Não há uma regra que defina qual é a melhor forma de ingressar no Brasil.

 

Tratando-se de alimento, será necessário verificar alguns pontos antes de importar. Entre eles destacamos:

  • Exigências da Anvisa e Mapa para constituição da empresa;
  • Procedimento de importação – é necessário verificar se há necessidade de Licença de Importação Pré ou Pós-embarque;
  • Necessidade de registro do produto e importador – verificar junto aos órgãos competentes se há a necessidade de registrar o produto e/ou o importador.

 

Além dos pontos citados acima, como em qualquer importação é preciso fazer uma análise detalhada do projeto. Nessa fase é interessante levantar os seguintes pontos:

  1. Impostos incidentes na importação;
  2. Tratamento administrativo – Licença de importação, registro do produto e outros;
  3. Análise das opções logísticas – vantagens, desvantagens, segurança da carga, agilidade, flexibilidade e outros;
  4. Custo de importação – simulação de custos de importação levando em consideração diferentes configurações de embarque e cenários de moeda;
  5. Estudo do lote econômico de importação – busca da quantidade embarcada que traz o melhor custo x benefício para o embarque.

 

Esperamos que as informações acima sejam úteis.

 

Atenciosamente,

 

Mário Lopes

IBSolutions – Gestão e Consultoria de Importação e Exportação

Edited by MARIO IBSOLUTIONS
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia,

Muito obrigado Mario. Agora ja tenho mais claro por onde começar.

Atenciosamente

Julio Martin

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...