Jump to content
Siscomex - Comércio Exterior

Karina_Azevedo

Premium
  • Content Count

    264
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    37

Everything posted by Karina_Azevedo

  1. Pra quê diabos publicar a mesma pergunta em 2000 tópicos?
  2. Dependendo do local e da criteriosidade do fiscal, sim pode ter problema por conta disso. Há relatos por aqui sobre indeferimentos por conta do capital não comprovado. Mas só para constar: quando tirei meu Radar aqui no Recife o capital social da empresa era de apenas R$ 10.000,00 e nem conta bancária minha empresa tinha.
  3. Pode dá uma bronca do tamanho de um trem, meu conterrâneo. Vocês (PJ) têm Radar e despachante, né? O que despachante falou?
  4. É o seu caso, adrianoduraes? Continua sendo tudo "digratis". Podes tentar sem problema nenhum tirar o Radar. Se for indeferido vão informar o motivo e você tenta corrigir.
  5. Sim, pode importar, mas por se tratar de cosméticos talvez precisam de Licença de Importação, da Anvisa, por exemplo. Se o seu produto precisar de Licença de Importação, não se pode usar o Importa Fácil, onde seria mais fácil (e mais caro) para você. Vai precisar tirar o Radar da sua empresa e isso nem sempre é simples. Pesquise a respeito. Existe muito conteúdo neste fórum sobre MEI e Radar.
  6. Tudo o que você falou já estava escrito acima neste tópico. Talvez devêssemos tentar desenhar agora.
  7. A resposta está centímetros acima continuam fazendo as mesmas perguntas. Desanima tentar ajudar.
  8. Não Helder! Não mudou nada. Vai pagar os 17% do mesmo jeito de antes. A empresa está agindo de má fé, pois com certeza não conseguiu desembaraçar nada pagando 4% de ICMS.
  9. Não estou conseguindo postar nada através do Chrome ou Firefox. Se estiverem com o mesmo problema usem o Internet Explorer.
  10. Pessoal, Estou iniciando operações nos Estados Unidos. Como não sou residente lá, nem tenho green card, e minha empresa é pequena, não tenho como abrir empresa na América agora. No momento uma empresa americana será minha sócia". Eles ficarão responsáveis por revender meus produtos. Eu vou abastecer esta empresa dos Estados Unidos com produtos fabricados na Austrália. Os produtos deverão ser enviados direto da Austrália para os Estados Unidos. OBSs: 1 - A empresa australiana não aceita receber pagamentos da empresa americana porque eu sou a representante oficial e como eles já tem representantes nos Estados Unidos não aceitam receber pagamento de uma empresa que não seja representante da marca. 2 - Os produtos vão chegar lá, mas não serão vendidos nos Estados Unidos. Serão destinados exclusivamente para exportação. 3 - Não trago os produtos pro Brasil por conta dos altos custos (tarifas e impostos) que inviabilizariam a posterior exportação. 4 - Ou será que eu teria algum benefício fiscal por conta da posterior exportação? O problema é que os produtos não serão modificados aqui (montados, por exemplo). Do jeito que chega, eu vendo e exporto. 5 - O tipo de produto que eu trabalho tem 5% (cinco!!!!) de imposto de importação para entrar nos Estados Unidos. Por isso escolhi este país, onde já tenho alguns parceiros comerciais. Como solucionar este problema, principalmente, a remessa de dinheiro para o exterior? Até porque eu não receberei nenhum produto aqui. Vou receber apenas valores correspondentes às futuras vendas. Outra coisa. O fórum está com algum problema e só estou conseguindo postar algo através do Internet Explorer.
  11. O CNAE não precisa ter que a empresa é importadora. No meu caso consta apenas "Comércio Varejista de Artigos Esportivos". Ahhhh, mas vai aparecer ixpelialixta dizendo que precisa ter que a empresa é importadora/exportadora para tirar o Radar. Curioso é que nunca informam a disposição legal que exige isso. Já perguntei na Receita Federal de 3 estados e me informam a mesma coisa: não é obrigatório nem "facilita" o Radar. Se quiser gastar dinheiro mudando o CNAE, boa sorte.
  12. O CNAE não precisa ter que a empresa é importadora. No meu caso consta apenas "Comércio Varejista de Artigos Esportivos".
  13. Passou de 500 dólares exigi-se a DSI (Declaração Simplificada de Importação), logo, até onde vai o meu conhecimento, em todos os estados cobram o ICMS nas importações. O PR, assim como quase todos os estados (exceção feita ao RS e MG, salvo engano), oferece isenção do ICMS no caso de importações de PF abaixo de 500 dólares (feitas através de NTS - Nota de Tributação Simplificada).
  14. Não tem um moderador nessa bodega? Pior que nem tem como reportar nada.
  15. Coisa estranha. Quando pagamos o Importa Fácil já tá tudo junto. Quando recebemos a mercadoria é que vem destacado o comprovante do ICMS. Antigamente designavam uma pessoa dos Correios para acompanhar o desembaraço. Você não recebeu nenhum e-mail de alguém que ficou responsável? Se sim, tentou contato com esta pessoa?
  16. Repito. Tire o Radar você mesmo. Se existir algum empecilho, será informado qual, e tente corrigir. Dependendo do problema que ocorrer, procure um profissional (maioria das vezes um contador) para saná-lo. Na maioria das vezes solicitar o Radar implica apenas na entrega dos documentos básicos e estão cobrando por aí até R$ 4.000,00 por este serviço. Agora: na hora de fazer uma importação, um bom despachante é fundamental.
  17. Fico impressionada como ainda tem ixpecilixta que ainda fala essa besteira que não pode usar Importa Fácil para revender. Toda hora aparece aqui alguém falando isso. Pode usar o quanto quiser o Importa Fácil para revender seus produtos, desde que, obviamente a importação seja feita por Pessoa Jurídica.
  18. Agora com o DTE, faça um novo pedido. Não há problema nenhum.
  19. Quando eu utilizava o Importa Fácil nunca coloquei este endereço. Colocava sempre o endereço de minha empresa mesmo. Nunca foi um empecilho para concluir a importação.
×
×
  • Create New...